Tradução de quadrinhos

Estamos de volta com as traduções de publicações do blog. Hoje temos uma nova tradutora, a Carolina Sertório, que traduziu a publicação da convidada Tatiana Yoshizumi, Comics Translation, do inglês para o português.

comics-156434_640

Quando a Carol me convidou para escrever uma publicação para o blog dela, conversamos um pouco sobre o que eu poderia escrever: as tarefas de uma editora-assistente ou a tradução de histórias em quadrinhos. Como este é um blog sobre tradução, decidimos que seria mais interessante escrever sobre o segundo tópico.

Como tudo começou

Traduzir não é necessariamente a tarefa de um editor. No entanto, minha equipe é pequena (somos apenas nove), a editora para a qual trabalho é internacional, portanto, tive a oportunidade de traduzir. Comecei traduzindo álbuns de figurinhas, que é bem simples, passei a traduzir algumas páginas de livros e, por fim, quadrinhos (que é bem divertido!).

Cheguei a traduzir quadrinhos italianos, conhecidos como Fumetti, e A Hora de Aventura (quadrinho baseado em um desenho de mesmo nome). 

Comparação com outros tipos de tradução

Ao traduzir quadrinhos, podemos usar e combinar várias técnicas usadas em outros tipos de traduções:

Tradução literária: a tradução de quadrinhos é bem parecida com a tradução literária, principalmente levando em conta os diálogos. Normalmente, usamos uma linguagem informal, tentando simular a linguagem oral.

Localização de jogos: dependendo do gênero dos quadrinhos que você estiver traduzindo, há diversas gírias. Além disso, é necessário levar em consideração o contexto e as imagens que devem corresponder com o texto.

Tradução técnica: os personagens podem usam termos técnicos e é preciso pesquisá-los para encontrar a tradução mais adequada no seu idioma. Também é possível que seja necessário pesquisar um assunto específico. Por exemplo, durante uma de minhas traduções, precisei aprender sobre a Colonização Italiana da Etiópia.

Poemas: pode ser necessário escolher entre significado e forma, caso você prefira traduzir as palavras e “perder” uma piada ou manter a piada e traduzir literalmente.

Principais desafios

Agora quero apresentar os principais desafios que enfrentei até hoje.

  1. O primeiro, é equilibrar a linguagem oral com a escrita. Geralmente, tentamos usar a linguagem oral nas falas dos personagens para soar mais natural, portanto, usamos abreviações, gírias, contrações ou mesmo uma gramática errada. No entanto, sempre há um limite. É preciso criar um padrão.
  2. Cada personagem tem uma forma peculiar de falar e você é o responsável por transferir isso para o seu idioma, recriar essa maneira particular, criar um padrão e um vocabulário para determinado personagem.
  3. É necessário estar atento à arte. O texto deve corresponder ao que foi desenhado. Isso quer dizer que, se você estiver traduzindo um texto e optar por trocar as palavras para criar uma piada, está tudo bem. Porém, se estiver traduzindo quadrinhos e a palavra estiver ilustrada, você não poderá alterá-la.

Muito a ser discutido

Eu poderia escrever sobre várias outras coisas e dar outros exemplos, mas acredito que consegui transmitir uma ideia geral sobre como é a tradução de quadrinhos de acordo com a minha visão.

Espero que tenham gostado da publicação e, caso queriam saber mais, deixem um comentário ou entrem em contato!

Obrigada por lerem e, muito obrigada, Carol, pelo convite!

Obrigada pela colaboração com o blog, Carolina! Parabéns pelo ótimo trabalho!

Sobre a tradutora
IMG_20141222_131923Carolina Sertório ama viajar, voluntariar e praticar Muay Thai! Tradutora & Intérprete profissional (inglês <>português) formada pela Universidade Nove de Julho em 2010 e instrutora de idiomas desde 2007. Para mais informações, clique em About.me ou LinkedIn.

Advertisements

2 thoughts on “Tradução de quadrinhos

  1. Oi Carolina, parabéns pelo trabalho. Muito legal o artigo. Gostaria se possível de informações sobre como ingressar na área de tradução de quadrinhos. Grande abraço.

    Like

    • Olá, Michelle!

      Na verdade, a Carolina traduziu o artigo de autoria de Tatiana Yoshizumi. Não acredito que ela possa te ajudar com sua dúvida. E, infelizmente, eu também não, já que não sou da área. Sinto muito!

      Sugiro pesquisar no próprio Google ou no Facebook, nos grupos de tradutores, e nos vários blogs que tem por aí.

      Espero que encontre a ajuda que procura.

      Obrigada pela visita e pelo comentário!

      Um grande abraço,

      Caroline Alberoni

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s